Esse é um assunto bem difícil pra eu falar e talvez esse seja o post mais sincero e pessoal que eu vou postar, mas eu sinto que é tão necessário e vocês entenderão o porque.

Desde criança sempre fui bem gordinha e ouvia piadas de todo mundo o tempo todo, sei que a grande maioria não tinha a intenção de me ofender ou me magoar, mas tudo aquilo já me marcava de alguma forma.
Quando cheguei na adolescência fui bem precoce e com 12/13 anos já tinha corpo de mulher, enquanto as meninas da mesma idade eram bem magrinhas, e eu não entendia o porque eu tinha de ser diferente, eu só queria ser normal e passar despercebido. E por ser diferente passei por situações bem humilhantes e vivia me escondendo em baixo de roupas grandes para amenizar toda aquela ‘atenção’.
Para vocês terem noção foram 4 anos que frequentei a escola com as mesmas pessoas e que colaram chicletes no meu cabelo, na minha roupa, que sumiam com as minhas coisas, e me deram diversos apelidos por causa das minhas espinhas, do meu cabelo comprido, dos meus seios precoces, da minha religião, das minhas roupas, do meu peso, da minha falta de interesse em assuntos comuns entre as meninas e por ai vai. E além de tudo isso sofri agressões físicas gratuitamente.
Mudei de escola e de cidade aos 14 anos e decidi deixar tudo aquilo para trás e fingir que nada tinha acontecido afinal não precisaria ver e muito menos conviver com aquelas pessoas novamente. Foi bem mais fácil decidir do que por em pratica, por dentro eu ainda era a mesma pessoa e me sentia da mesma forma toda vez que olhava no espelho, sabe quando te falam tanto uma coisa que na sua cabeça ela passa a ser verdade? Foi isso.
Vivia querendo agradar as pessoas, mendigando atenção com medo de voltar a viver aquilo mais uma vez e me ver sozinha. Essa foi a época que mais errei na vida, claro que nem tudo foi um erro, até porque muito do que eu vivi formou a vida que tenho hoje.
Estou na casa dos 20 e poucos e o tempo nunca me fez tão bem. Só de pensar que deixei de aproveitar muitas oportunidades pela insegurança de achar que eu não teria capacidade, tudo porque eu ainda permitia acreditar nas mentiras que me fizeram acreditar.

O tempo é a melhor escola, eu não pude controlar o que me fizeram e por anos eu disse não ao que seria bom para a minha vida porque vivia no passado, mas o hoje quem decide sou eu. Eu decido o que eu quero ou não fazer e ir atras dos meus sonhos já não é uma opção, é uma decisão que tomei e que tenho certeza que vou alcançar.
Não permita que experiencias ruins mude a sua essência, trace objetivos e faça dos seus sonhos uma meta para a vida sem prejudicar ninguém para alcançar, não se conforme com onde você esta e não se culpe pelas coisas ruins que já te aconteceram. A vida vai passar da mesma forma e as decisões que você toma junto com os sentimentos que você cultiva farão o seu futuro, esta nas suas mãos e apenas você pode fazer algo para se orgulhar.
E sempre, sempre, sempre faça porque te faz feliz, faça porque você ama se sentir feliz, porque a sua felicidade atrai coisas boas para sua vida e para a vida de quem te ama, viva um dia de cada vez, mas faça isso todos os dias!
E então, você já se amou hoje?

POSTS RELACIONADOS:

Primeira postagem do blog
Setembro amarelo: prevenção ao suicídio

82 comments on “Você já se amou hoje?”

  1. Nossa Que Linda história Eu não era gordinha mais era tímida e as pessoas se aproveitam de mim para me zoar Também decidi mudar não mudei de cidade nem de escola só deixar de acreditar no que falavam para mim Sei bem o que vc passou hoje às mesmas pessoas que humilharam querem minha atenção mais eu perdoei e hoje finjo que nada aconteceu bjs

    • O munda da voltas, neh?
      Eu não vejo mas as mesmas pessoas, mas já conversei com algumas pelas redes sociais.
      Não guardo magoa porque não faz bem, mas também não consigo ter uma boa conversa, não sei porque…

      Beijos!

  2. Também passei por coisas parecidas na infância e adolescência e hoje quase chegando aos 20, percebo como deixei que as coisas que as pessoas me faziam ou diziam influenciava minhas atitudes. Me lembro de ser muito tímida e por diversas razões ter me tornado cada vez pior, eu era uma criança que vivia triste e calada e hoje é triste pensar que poderia ser diferente… :/
    Agora sei que o importante é tentar mudar sempre e não deixar que as pessoas estraguem nossa felicidade. Sábias palavras as suas, lindo texto, parabéns!!
    Beijos!!
    http://bel-somostaojovens.blogspot.com

    • Muito obrigado!

      Sempre pense na sua felicidade e no que te faz bem, se não fizer mal a ninguém, vá atrás, não pare e corra atras do que te faz feliz sempre!

      Obrigado pelas palavras, é bom saber que não estamos passando por momentos assim sozinhos.

  3. Sofri na mão das pessoas da escola justamente pelo contrário: eu sempre fui muuuuuito magra quando mais nova e continuei assim enquanto crescia, enquanto todas as meninas da turma iam se transformando em mulherões, continuei magricelinha e até hoje tenho que lidar com comentários sobre isso. No fim não tem nada a ver se você é gordinha ou magrinha demais, as pessoas vão falar só pra ter o prazer de fazer mal a alguém, vai ter sempre algo em você que elas não vão gostar. A melhor coisa a se fazer é desencanar, parar de ouvir o que os outros falam sobre o seu físico e ser feliz do jeitinho que você é.

    • Esta certa. O que eu mudo hoje no meu físico é porque eu quero e não pra agradar pessoas que eu nem gosto, faço pela minha felicidade e porque isso me faz bem de muitas formas… A coisa mais importante no mundo para minha vida agora é ser feliz!

  4. Nossa, até agora eu nunca tinha encontrado alguém como vc. Pois vc passou pelo mesmo que eu,eu tinha 9 anos quando virei moça. ( aqueles dias) é Sim meu corpo começou a se desenvolver rápido, seios grande pra uma garota de 10 / 12 anos, na sala de aula as pessoa tbm falava. Comecei a ir de cansaço pra escola pois desfasava um pouco. Comecei a ter assédio na sua, eu tinha uns 13 anos, tava na rua com a minha mae, um bêbado me agarrou e começou a beijar meu pescoço foi horrível até hj eu não saiu so de casa eu so uso roupas que desfaça grander o dobro do meu tamanho. É foi bom saber q n fui a única.

  5. Eu me vi através do seu texto, me fez relembrar momentos difíceis da minha infância, momentos que as vezes dói até hj, mas eu mudei, e foi isso que tem me feito superar tudo que já aconteceu de ruim, parabéns pelo texto.

  6. Me identifiquei demais com tudo o que você disse. Eu sempre fui vista como a ~esquisitinha~ e o ensino fundamental foi horrível. Quando cheguei no ensino médio, até o segunda ano, eu era a pessoa que tentava se encaixar em um grupo… até que percebi que não dava pra continuar implorando por atenção. Hoje, me sinto bem sozinha, com meus poucos amigos e minhas manias “esquisitas”. Minha autoestima é bem baixa por conta das agressões que sofri e, mesmo depois de eu ter deixado de ser a menina baixinha, que usava rabo de cavalo e óculos rosa, ainda não consigo me olhar no espelho e gostar do que vê. Mas eu tento… 🙂

    Adorei o texto e saber do seu desabafo! Que bom que está feliz atualmente <3

  7. É… hoje eu creio que sim, mas como você… na infância/adolescência eu não me amava o suficiente, exatamente pelos mesmos motivos. acabei me identificando demais com o texto. Por me amar, hoje faço terapia para me tratar de tudo o que ficou em mim, esses traços que me fizeram ser quem eu sou hoje, e estar como estou.

    • Tenha força para superar o que aconteceu, busque apoio das pessoas que estão ao seu lado, mas principalmente entenda que nada do que aconteceu foi culpa sua… quando eu finalmente entendi isso tudo ficou mais leve!

  8. Eu sempre sofri bullyng na escola, era zoada por azar óculos, por ter a lingua presa, por ser mais magra demais (pensar que naquela época eu queria engordar e agora eu só quero emagrecer). No começo eu chorava, depois comecei a bater, até que finalmente liguei o foda-se. Nós não devemos deixar de ser quem somos ou queremos ser para agradar os outros.

  9. O meu caso foi parecido eu era mais por conta do meu cabelo, as meninas implicava comigo e hj me estou acima do peso, e as vezes é bem difícil se aceitar, mais aos poucos estou aprendendo a me amar e mudar o que acho que não está bem

  10. Me emocionei demais porque eu entendo tudo que você já passou, pois tive problemas na escola também. É de chorar o quanto as pessoas podem ser crueis e te afastar e te zoar por motivos tão banais. Você tem total razão, só o tempo e o amor próprio podem ajudar nisso

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *